O documentário “Meu olhar diferente sobre as coisas” foi realizado por um grupo de jovens com síndrome de Down em conjunto com a ONG Me Ensina, de Florianópolis. Quem fez uma participação especial no documentário foi a nossa repórter Fernanda Honorato. Gica Silveira, uma das responsáveis pelo filme, falou sobre como surgiu a ideia de produzi-lo:

“Eu tenho uma sobrinha com síndrome de Down, a Talita, e cada vez que eu ia a Pelotas, que a gente se encontrava, eu sempre levava uma câmera. E eu comecei a ver que ela tinha uma potencialidade e uma desenvoltura de brincar com aquela câmera. Ela pegava a câmera, ela entrevistava as pessoas. Ela começou a criar assuntos. E eu pensei, por que não utilizar o audiovisual como uma ferramenta de socialização? Para que essas pessoas possam se expressar e multiplicar esse conhecimento, multiplicar quem elas são.”

Em Havana, nossa equipe acompanhou uma apresentação do grupo de teatro infantil La Colmenita. Maria Carla tem síndrome de Down e faz parte do grupo. A mãe dela, Mercedes, falou sobre a trajetória da filha no grupo:

“Começamos a trazê-la a La Colmenita. Sempre que La Colmenita montava espetáculos, íamos assistir. Até que, quando ela tinha quatro anos, conseguimos inscrevê-la na oficina de balé. Então, elas ajudaram muito e a minha filha se incluiu bem. Nunca tive que entrar e interromper a aula. Minha filha se comportava o tempo todo, sem a minha presença. Ficava lá e fazia tudo e agora, é mais uma criança da La Colmenita.”

No quadro Tietando, nossa repórter Fernanda Honorato entrevistou o cantor e compositor Chico Buarque, que concedeu uma entrevista exclusiva ao Programa Especial. Ele falou sobre a importância de combater o preconceito:

“Eu acho que esse preconceito contra as pessoas com deficiência é fruto da ignorância, assim como todos os preconceitos. Então, é importante que a gente divulgue que há pessoas diferentes, que a gente tem que conviver com as diferenças, tem que aprender a lidar com as diferenças.”

0
0
0
s2sdefault