Na Universidade das Artes de Berlim, conversamos com Thomas Bieling, do Departamento de Pesquisa em Design. Ele desenvolveu a Mobile Lorm Glove, uma luva sensorial que ajudará na comunicação de surdocegos. A luva é uma adaptação digital do sistema Lorm, no qual cada ponto tocado na palma da mão corresponde a uma letra do alfabeto. Thomas explicou como é feita a comunicação através da luva:

“Com essa luva, o usuário surdocego tem pequenos sensores táteis na palma da mão e, tocando na sua própria mão, os textos são digitalizados e podem ser enviados por mensagens e e-mails para outras pessoas. Não importa onde elas estejam, não importa se essas pessoas sabem a linguagem Lorm ou não, porque as outras pessoas poderão receber as mensagens no seu telefone ou computadores.”

Nossa equipe foi até o Instituto Helen Keller, nos Estados Unidos, conhecer Carlos Pena, que é surdocego. Ele se comunica através da língua americana de sinais tátil e há dois anos é atendido pela instituição. Carlos falou sobre a importância de ser independente:

"Não é possível mensurar a importância da minha independência. Eu tenho tanta, tanta autoestima e eu estou direcionado agora e eu gosto de mim. Eu gostaria de dizer que sempre há ajuda e você nunca deve desistir. Eu sei que pode ser duro, mas existem pessoas que podem te ajudar e não tem motivo para ficar em casa, porque existe ajuda lá fora.”

0
0
0
s2sdefault