O futebol de 5 é voltado para pessoas com deficiência visual. A primeira participação nos Jogos Paralímpicos aconteceu em Atenas, em 2004. Para saber um pouco mais sobre esse esporte, nossa equipe acompanhou um campeonato interestadual e aproveitou para conversar com técnicos e jogadores. Fausto Penello, treinador da equipe da Urece, falou sobre algumas adaptações do esporte:

“Uma das adaptações que a gente precisa fazer é que os atletas usem a venda, porque alguns têm a percepção de luz e o goleiro também enxerga. O goleiro além de defender, ele tem uma função muito importante, que é orientar a defesa para facilitar o jogo. Além disso, temos a bola com guizo, a banda lateral e os atletas tem que falar "voy" quando forem em direção à bola, para não existir tantos choques.”

O futebol de 7 é praticado por jogadores com paralisia cerebral. A modalidade foi criada em Edimburgo, na Escócia e começou a fazer parte das Paralimpíadas em 1984. O coordenador da Seleção Paralímpica Brasileira de Futebol de 7, Hélio dos Santos, falou sobre a expectativa para os Jogos Rio 2016:

“Hoje, o Brasil é a terceira força mundial, nós temos a Rússia, a Ucrânia e o Brasil nessa posição no ranking mundial e nós queremos contar com todos para que aqui no Brasil nós consigamos a tão medalha de ouro e nós estamos batalhando atrás dessa medalha e eu acho que esse 2016 é o nosso ano para trazer essa medalha para o Brasil.”

0
0
0
s2sdefault