PROGRAMA ESPECIAL

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho normal da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
  • layout default 
  • layout default daltonismo 
  • layout default contraste
Home Blog Dia dos Professores

Dia dos Professores

Envie este artigo para um amigo Imprimir PDF

Um menino e uma menina sentados a uma mesa. Noeli, debruçada sobre a mesa, aponta para um papel que está em frente a menina.

Noeli Aurélio é professora do quinto ano do Ensino Fundamental. Ela teve uma preparação para trabalhar com turmas inclusivas. Fomos até a sala de aula dela, que falou sobre inclusão:

“Eu sempre digo que a educação inclusiva precisa ser uma quebra de paradigma antes de qualquer coisa. Eu até digo que eu sonho com um dia que a inclusão, essa palavra inclusão, não seja mais necessária”.

Maria Alice Ramos, professora especializada em deficiência auditiva, e Vera Regina Loureiro, especializada em deficiência visual, explicam a melhor forma de incluir alunos com deficiência sensorial no processo de aprendizagem em sala de aula. Vera diz que o futuro professor tem que ser instruído a lidar com alunos com deficiência:

“A ideia é que esse professor que está se formando possa chegar à escola com uma visão desses sujeitos, uma compreensão de que essas pessoas podem ter um processo de aprendizagem diferenciado, mas que a escola tem que se preparar e buscar estratégias de interação, de ensino, diferentes materiais, recursos pedagógicos para que esses sujeitos realmente sejam atendidos e verdadeiramente incluídos no processo educacional”.

Eneida Fonseca é professora do Departamento de Estudos da Educação Inclusiva e Continuada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Ela falou sobre a importância da formação de professores capacitados para lidar com alunos com deficiência:

“Às vezes a gente passa aquele semestre juntos e um ano depois ele volta e te procura e fala: ‘Professora, estou trabalhando agora numa escola e tem um aluno assim.  A senhora sabe alguma coisa que possa me ajudar nesse sentido?’, que um ano atrás não era relevante para ele, mas hoje é e ele sabe que pode contar com você. O interessante disso é que você vê continuidade e, então, você vê que o aluno efetivamente quer ir para uma escola, quer lidar com aquelas questões, e que ele está vendo que aquela criança tem tanto direito quanto qualquer criança, eu acho que não tem preço”.

Nossa equipe conheceu o Mestrado Profissional em Diversidade e Inclusão da Universidade Federal Fluminense (UFF). A professora da Universidade Federal Rural do Estado do Rio de Janeiro e aluna do Mestrado da UFF, Luciane Rangel, que é surda, falou sobre a importância dos intérpretes de LIBRAS no aprendizado das pessoas com deficiência auditiva:

“Na sala de aula nós temos a presença de um intérprete de LIBRAS enquanto o professor está lecionando. Algumas vezes que algo não é entendido, nós temos a liberdade de perguntar ao professor ou o intérprete passa para ele. Também procuramos filmar o intérprete, porque da mesma forma que o ouvinte anota o que o professor está falando, nós filmamos o intérprete para que em casa possamos rever a matéria, rever aquele conteúdo. O professor por vezes passa diversos textos em português, realmente textos pesados, de conteúdos complexos e nós marcamos também com os intérpretes para tirarmos algumas dúvidas, estar ali junto com o professor, é claro, respeitando nossa diferença linguística como surdos”.

Joomla Templates and Joomla Extensions by ZooTemplate.Com
 

Adicionar comentário



Programa Especial

O Programa Especial é totalmente dedicado à inclusão das pessoas com deficiência. Todo sábado às 10h30min você pode acompanhar reportagens positivas, otimistas, descontraídas e acessíveis a todos. Para isso, o Programa conta com janela de LIBRAS, legenda e audiodescrição. Seja muito bem-vindo!