PROGRAMA ESPECIAL

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho normal da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
  • layout default 
  • layout default daltonismo 
  • layout default contraste
Home Blog Mercado de Trabalho

Mercado de Trabalho

Envie este artigo para um amigo Imprimir PDF

 

No Programa Especial desta semana, vamos falar sobre mercado de trabalho. Vamos conferir uma reportagem de Fernanda Honorato com o diretor de fotografia Flávio Ferreira, que é deficiente visual; conhecer João Marcos, que faz curso de Panificação e Confeitaria e tem síndrome de Down; conferir a história de Camila Alves, que trabalha como arte educadora e tem deficiência visual. Em São Paulo, vamos acompanhar uma reportagem de Zé Luiz Pacheco em uma autoescola especializada em atender pessoas com deficiência.

Flávio Ferreira tem apenas quinze por cento da visão de um dos olhos. Mas isso não o impediu de trabalhar com imagens, ele é diretor de fotografia. Fernanda Honorato conversou com Flávio para saber como é o trabalho dele. O diretor de fotografia conta que ao contrário do que imaginavam ele se deu muito bem na profissão:

‚ÄúMe acomodei muito bem na profiss√£o, a c√Ęmera foi generosa comigo, eu botei o olho na c√Ęmera e falei: ‚ÄėNossa, eu acho que estou adaptado‚Äô. E a√≠, quando viram o resultado, as pessoas elogiaram a minha ilumina√ß√£o, os trabalhos fotogr√°ficos. Acharam estranho uma profiss√£o que eu ia precisar da vis√£o, mas deu tudo certo‚ÄĚ.

Nossa equipe foi até Niterói conversar com João Marcos Andrade, que faz curso de Panificação e Confeitaria no SENAI e tem síndrome de Down. Este ano, João Marcos ganhou medalha de ouro na Olimpíada do Conhecimento, um concurso estadual. Gevenaldo Oliveira, professor do curso profissionalizante, disse que João é um ótimo aluno:

‚ÄúJo√£o √© um garoto muito atencioso, que cumpre com seus hor√°rios, que procura fazer tudo sozinho, ele n√£o quer que eu coloque a m√£o em nada. Ent√£o para mim est√° sendo uma experi√™ncia muito boa‚ÄĚ.

A arte educadora Camila Alves √© formada em Psicologia e tem defici√™ncia visual. Camila, que sempre vai acompanhada de seu c√£o-guia para o trabalho no Centro Cultural Banco do Brasil, est√° direto em contato com o p√ļblico que vai ao CCBB:

‚ÄúEu sou educadora do grupo de pesquisa em acessibilidade e esse grupo tamb√©m, em particular, realiza a elabora√ß√£o de atividades que visam acolher diversas necessidades de diversos p√ļblicos que a gente recebe, sejam eles com defici√™ncia visual, defici√™ncia auditiva, autismo, s√≠ndrome de Down, enfim, √© um trabalho tamb√©m de elabora√ß√£o de atividades voltadas para todos os p√ļblicos com defici√™ncia‚ÄĚ.

Em S√£o Paulo, nosso rep√≥rter Z√© Luiz Pacheco foi at√© uma autoescola, especializada no atendimento a pessoas com defici√™ncia que querem se tornar motoristas profissionais. O auxiliar administrativo Marcos Xidlovsky, que √© deficiente f√≠sico, est√° tirando carteira para poder trabalhar dirigindo micro-√īnibus:

‚ÄúNo in√≠cio, eu fiquei com um pouco de receio, porque eu n√£o sabia o que havia pela frente. Mas, √© super simples, f√°cil, basta a pessoa prestar aten√ß√£o, ter calma, que ela consegue. √Č persistir e jamais desistir. √Č que nem o carro, s√≥ muda a altura e o comprimento do ve√≠culo‚ÄĚ.

Joomla Templates and Joomla Extensions by ZooTemplate.Com
 

Adicionar coment√°rio



Programa Especial

O Programa Especial é totalmente dedicado à inclusão das pessoas com deficiência. Todo sábado às 10h30min você pode acompanhar reportagens positivas, otimistas, descontraídas e acessíveis a todos. Para isso, o Programa conta com janela de LIBRAS, legenda e audiodescrição. Seja muito bem-vindo!